Compartilhe

Adrel empenhada na estruturação do turismo na Região dos Lagos

Publicado em 09/08/2018 às 17:56 - Atualizado em 09/08/2018 às 17:58

Criada pelos prefeitos da Amures em 2010, a Agência de Desenvolvimento da Região dos Lagos – Adrel abrange os municípios de Capão Alto, Campo Belo do Sul, Cerro Negro, Anita Garibaldi, Pinhal da Serra, Bom Jesus, Esmeralda e Vacaria. Sob o propósito de desenvolver ações de planejamento econômico, ambiental, cultural, social e turístico atraindo recursos para investimentos, a agência captou em 2015 cerca de R$ 800 para estruturação de infraestrutura turística na orla fluvial do reservatório do lago de Barra Grande, no rio Pelotas.

Em parceria com o Consórcio Serra Catarinense – Cisama, o projeto contempla nesta primeira etapa, a implantação quatro píeres flutuantes com rampas para retirada e colocação de embarcações, uma central de atendimento ao turista e quiosques com churrasqueiras. Os municípios beneficiados neste primeiro momento são Pinhal da Serra, Anita Garibaldi, Campo Belo do Sul e Capão Alto.
De acordo com o diretor executivo da Adrel, César Lavoura, as construções estão em andamento e ainda este mês será licitada a estrutura dos piers. Sobre a Central de Atendimento ao Turista, ele disse que em até 60 dias inicia a construção em Capão Alto, assim como a rampa de acesso ao lago.
Nesta primeira etapa o investimento será de aproximadamente R$ 500 mil e o saldo restante será para complementação do projeto beneficiando os municípios de Vacaria, Cerro Negro e Bom Jesus. Hoje, sob a presidência do prefeito de Capão Alto Tito Pereira Freitas, a Adrel caminha para implantar um Centro de Informações e Pesquisas Aplicadas, Turismo e Agroecologia e Sustentabilidade, junto à sede da entidade em Capão Alto.
“A ideia é buscar parcerias públicas e privadas para viabilizar este grande projeto”, revela César Lavoura. Ele cita a Baesa como uma das parceiras fortes da Adrel e que agora está analisando projeto para construção de um mirante para observação de pássaros. O plano de uso do reservatório da Baesa foi o primeiro aprovado no Brasil sob a tutela do Ibama e possui 98 quilômetros quadrados de lâmina de água.

Competição de rallynautico está sendo prospectada

Com mais de 70% de mata ciliar preservada, o lago da Baesa deve ser palco de grandes eventos turísticos. A Associação Náutica Brasileira – Acatmar, aprovou o lago como um potencial internacional de pesca esportiva e a possibilidade de atrair eventos passou a ser uma situação real.
Um a mudança recente no estatuto da Adrel para participação da iniciativa privada, da sociedade civil organizações e das universidades para compor um conselho de administração, dará uma nova dinâmica a agência. Com isso a Baesa abriu a possibilidade da Adrel prospectar projetos de pesquisa e desenvolvimento com a Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel.
Outra novidade é a possibilidade de realização de um rallynautico, pois a lâmina de água do lago é amplamente favorável a este tipo de esporte. Uma empresa especializada neste tipo de evento está acompanhando esta conversação e no início do próximo verão a Região dos Lagos poderá ter o primeiro grande evento turístico no reservatório da Baesa.

 

Oneris Lopes 
Jornalista (DRT - 4347/SC) - AMURES
Associação dos Municípios da Região Serrana


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Rua Otacílio Vieira da Costa, 112, Centro, Lages - SC
CEP: 88501-050